Amigos vs melhores amigos

le-blastoise:

Demonstrando carinho ao seu amigo:

image

Demonstrando carinho ao seu melhor amigo:

image

Ouvindo música com seu amigo:

image

Ouvindo música com seu melhor amigo:

image

Quando seu amigo lhe oferece comida:

image

Quando seu melhor amigo lhe oferece comida:

image

Rindo do seu amigo:

image

Rindo do seu melhor amigo:

image



“Fazem meses que não te vejo, ‘que não falo com você’. Não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você. Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você… Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver.”
“Fazem meses que não te vejo, ‘que não falo com você’. Não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você. Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você… Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver.”
Caio Fernando Abreu. (via c0ndenada-a)

“Ele era um daqueles tipinhos “pegador” que não se aquietava com ninguém. Ela, uma garota que sonhava com o príncipe encantado… Estudavam no mesmo colégio, mas nunca haviam se falado. Ela achava ele um babaca. Ele não achava nada à respeito dela, nem se quer à conhecia. Na festa de final de ano, os papéis se inverteram… Ela bebeu mais do que devia e ele, não bebeu nada além do refrigerante. Ela estava muita alterada, rindo do vento e tentando se levantar. Ele viu a garota, achou estranho e ao invés de rir e ir para casa, ele resolveu ajudá-la a se levantar. Ela não estava em condições de ir para casa. Ele à levou para uma praça e á colocou deitada em um banco, em segundos a garota dormiu. Ele tirou o casaco e jogou por cima dela, ficou horas olhando ela dormir… Parece que pela primeira vez na vida, o garoto “pegador” sentiu algo por alguém que fosse além do físico.”
— Incalaveis (via incalaveis)


Se eu sou normal? Claro que sim!

esquilo-astronauta:

image

image

Se eu sou maliciosa? Claro que não

image

image

Agressiva? jamais 

image

image

image

Comilona? Claro que não

image

image

image

image

Desastrado? Nunca

image

image

image

image

Forever alone? Claro que não

image

Dramática? Não não

image

image

Se eu tenho uma risada estranha? Não mesmo

image

image

image

image

Se eu bato palma de um jeito elegante? Claro!

image

image

image

Se eu ando de um jeito elegante? Óbvio 

image

image

image

Se tenho uma dança incrível? Claro 

image

image

image

image


Você com seus amigos:

vaca-de-preto:

image

image

image

image

Você sem eles:

image


Quando ela se sente triste ou sozinha, ela não procura alguém com quem possa conversar compartilhar a dor que esta sentindo. Ela não procura por um abraço que a conforte que a faça se sentir segura. Ela não procura alguém que a faça rir e que diga que tudo isso vai passar, que vai ficar tudo bem. Ela não procura por que ela simplesmente não pode, ela não tem ninguém que possa fazer isso, ela enfrenta os seus problemas sozinha com um sorriso no rosto. E isso esta a matando aos poucos.

insoniaedepressao:

(via insoniaedepressao


“Já reparou como quando se olha o mar, ficamos com a impressão de que bem ali é o fim, que tem um abismo ou uma espécie de cachoeira? Mas todos sabem que é o horizonte. Chamam de horizonte o final de tudo que podemos enxergar, onde nossos olhos não podem ir além. Olho pro horizonte, ali, onde o céu encontra o mar, a prova simples de que a Terra é esférica, vendo o céu sendo sustentado por uma linha perpendicular, a linha tênue entre o mar e o céu. E quando você olha pro mar, olha bem, você nota que o mar é uma ponte.
Sempre achei que as pessoas fossem diferentes nos outros países, mas na verdade todas são iguais. Mudam os rostos, mas todos mostram as mesmas expressões alegres, tristes e apaixonadas. Muda o idioma, mas todos usam as mesmas palavras carinhosas de sorrisos sinceros. Também mudam as orações e os deuses, mas o alívio sempre vem do mesmo lugar esperado. Os olhos também mudam, mas quando choram, todos tem o mesmo olhar molhado.
Lágrimas sempre são sempre as mesmas. Não importa aonde seja ou em quem seja, uma lágrima sempre cai pelo mesmo motivo, do mesmo jeito, do mesmo lugar. Sempre tem o mesmo sabor, salgada de sentimentos, com a mesma aparência. Exemplo: essa que acaba de escorrer pelo meu rosto. Um lágrima de dor sempre é a mesma em qualquer lugar.
As diferenças estão nas semelhanças.
Quanto mais diferente, mais igual é.”
D C Monroe, Aquele sobre horizonte, países e lágrimas.   (via predefinir)

“Você realmente é complicado, muito até, mas eu consigo ser mais. Acredite. Eu deveria não te amar, muito menos gostar ou pensar em você, mas e aí? Eu continuo fazendo a mesma merda, sabendo que é errado e que isso me corrói por dentro, mas fazer o quê se meu coração é trouxa ao ponto de bater por você? O pior é que eu tenho coisas para lembrar. Coisas que são difíceis de serem esquecidas. Não sei até quando eu vou ficar sofrendo por alguém como você, nem sei até quando isso vai durar. Só espero que passe, cansei de me magoar e magoar os outros. Quem merece isso é você, não eu.”
Distanciarei.    (via sou-inseguro)

I swear that I will never you leave.
©THEME